• Arquivo
  • Biblioteca
  • Hemeroteca
  • Mapoteca
  • Museu
  • Revista IHGB
Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Código de Referência

Notação Orig.

Notação Final

Notação Provisória

Data Limite

Série

Produtor

Destinatário

Ambito e Conteúdo

Características Físicas

Local

Data

Nº Documentos

Nº Páginas

Idioma

Autenticidade

Condições Acesso

Condições Reprodução

Indexação

Onomástico

Topônimos

Hist. Administrativa/Biografia

Dimensão/Suporte

Notas de Conservação

Notas Gerais

Endereço

Especie

Cromia

Processo

Dimensões/Imagem

Microfilme/Negativo

Anexos

Buscar todos os campos

Título

Fundo

Código de Referência

Notação Orig.

Notação Final

Notação Provisória

Data Limite

Série

Produtor

Destinatário

Ambito e Conteúdo

Características Físicas

Local

Data

Nº Documentos

Nº Páginas

Idioma

Autenticidade

Condições Acesso

Condições Reprodução

Indexação

Onomástico

Topônimos

Hist. Administrativa/Biografia

Dimensão/Suporte

Notas de Conservação

Notas Gerais

Endereço

Especie

Cromia

Processo

Dimensões/Imagem

Microfilme/Negativo

Anexos

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Autor

Autor Secundário

Classificação

Idioma

ISBN

Edição

Local/Editor

Data de Publicação

Descrição Física

Título de Série

Notas Gerais

Descritores

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Indicação de Responsabilidade

Designação Numérica

Imprenta

Descrição Física

Série

Notas

Resumo

Forma Física Adicional

Assunto

Idioma

Periodicidade

ISSN

Situação

Aquisição

País

Coleção

Buscar todos os campos

Título

Autor Principal

Autor Secundário

Classificação

ISSN

Título Periódico

Imprenta

Data Publicação

Referências

Notas Gerais

Resumo

Citados

Assunto

Termos Livres

Coleção

Buscar todos os campos

Título

Autor Principal

Autor Secundário

Classificação

Idioma

ISSN

Título Periódico

Local/Editor

Data de Publicação

Referências

Notas Gerais

Resumo

Citados

Assunto

Termos Livres

Bibliografias

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Autor Principal

Autor Secundário

Dados Matemáticos

Imprenta

Data Publicação

Descrição Física

Notas

Resumo

Assunto

Termos Livres

Coleção

Classificação

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Termo

Data/Época

Autor

Material

Fabricação/Origem

Escolha o acervo em que deseja realizar sua busca através das abas abaixo. Pesquise por campos específicos da ficha catalográfica individualmente ou em conjunto. Argumentos definidos em mais de um campo funcionam como filtro acumulativo para os resultados.

Buscar todos os campos

Título

Número

Autor Principal

Autor Secundário

Título Periódico

Data de Publicação

Referências

Notas

Resumo

Assunto

Termos Livres

Alberto Santos Dumont
DESCONECTADO

Informações

01/01/1985
Santos Dumont
20/07/1873
Santos Dumont, MG
Henrique Dumont, mineiro de Diamantina.

Nasceu em Palmira, hoje Santos Dumont, MG, em 20 de julho de 1873, e faleceu em Guarujá, Santos, SP, em 23 de julho de 1932. Filho do engenheiro e fazendeiro Henrique Dumont, mineiro de Diamantina. Aos 7 anos, foi levado para Ribeirão Preto, onde o pai adquirira uma fazenda. O rapaz, após frequentar o Colégio Culto à Ciência, em Campinas, foi matriculado no Colégio Menezes Vieira, do Rio de Janeiro, tendo estudado também nos colégios Morethzon, Kopke e Morton. Ingressou na Escola de Minas, de Ouro Preto, mas não concluiu o curso. Em 1891, esteve, com a família, em Paris. Foi quando, em visita ao Palácio das Indústrias, empolgou-se com um pequeno e leve motor movido a petróleo, que considerou, desde logo, ser adaptável a um balão. De volta ao Brasil e emancipado pelo pai, que lhe deu sua parte da herança, resolveu mudar-se para a capital francesa, onde podia entregar-se, por inteiro, ao seu sonho, cuidando da construção de balões esféricos e cilíndricos, que ia aperfeiçoando à medida que mais conhecimentos adquiria sobre a aeronáutica. Em 8/7/1898, já fazia sua primeira ascensão num balão esférico de sua construção, que chamou “Brasil”. Pouco depois, deu-se sua primeira experiência com um balão movido por motor a petróleo. Falho, de início, mas, reparado o aparelho, subiu, finalmente, em 20/9/98, e o “dirigiu” normalmente até a região do Hipódromo de Longchamps, onde o balão, em formato de charuto, murchou e caiu de uma altura de 400m. Santos Dumont nada sofreu, e prosseguiu nos seus esforços. Já no ano seguinte, com o “Dumont nº 3”, realizou ascensões memoráveis. Viriam, a seguir, os “Dumont” nºs 4, 5 e 6. Com este é que levou a efeito sua primeira proeza de repercussão internacional: a volta da Torre Eiffel, saindo, e retornando, de Saint Cloud em, no máximo, 30 min. Ganhou, com essa façanha, o Prêmio Dutsch, de cem mil francos. Anteriormente, no “Dumont nº 4”, já fizera o percurso, porém em tempo superior ao estabelecido nas regras do concurso. Demonstrara, entretanto, a dirigibilidade dos balões. Tornou-se “l’homme du jour”, aplaudido e imitado, até no modo de vestir. Em 1903, quando esteve no Brasil, foi homenageado pelo Congresso Nacional com um prêmio de cem contos de réis e pelo presidente Campos Sales com uma medalha de ouro. Desde então, sua preocupação maior dirigiu-se ao voo do “mais pesado que o ar”. A partir das famosas experiências com o “14 Bis” (um aeroplano acoplado a um balão”), muitos voos fez. Somente em 7/9/1906 conseguiu, pela primeira vez, elevar-se, sem qualquer esforço estranho além do pequeno motor de petróleo, durante um segundo apenas, o que lhe mostrou estar no caminho certo. Em duas oportunidades, obteve duas vitórias: em 23/10/1906, diante da Comissão Científica do Aero Clube da França, voou 60 metros à altura de 80 cm do solo, o que lhe valeu a Taça Archdeacon; no ano seguinte, com o “Demoiselle”, realizou, finalmente, o primeiro raid com o “mais pesado que o ar”, entre Saint Cyr e Buc. Estava definitivamente consagrado. Voltou ao Brasil, passando a residir em Petrópolis, onde construiu uma casa curiosa, hoje museu largamente visitado. Aí, viveu pouco tempo, mudando-se para a fazenda da família em Palmira. Em 1926, fez nova viagem à Europa, onde foi gloriosamente recebido, como o “Pai da Aviação”. Outras invenções que lhe cabem: o relógio de pulso, o “Marciano” (pequeno motor que, colocado às costas do esquiador, facilitava a subida da montanha) e o “canhão salva-vidas” (que atirava, à distância de 400 cm, balões que, inflados, se transformavam em boias). Em 1930, já enfermo, retornou ao Brasil, onde passou os últimos anos combalido pela neurose provocada com a utilização de seu maior invento, o aeroplano, como instrumento de guerra. A neurose levou-o a um fim precipitado em 1932. Santos Dumont pertenceu à ABL (Cadeira nº 38) e foi sócio honorário do IHGB eleito em 1905. Deixou os livros: O Que Eu Vi, o Que Nós Veremos – Os Meus Balões.

Contato

Alberto Santos Dumont
Não

Navegue no IHGB